Arquivo da tag: Janaina Paschoal

A incoerência das feministas não deve causar espanto algum

Continuar lendo A incoerência das feministas não deve causar espanto algum

Anúncios

Diferente de Toffoli, Janaina não se curva. Gleisi que o diga

Gleisi Hoffmann teve um certo alívio hoje, já que Dias Toffoli determinou a soltura de seu marido Paulo Bernardo. A corte acovardada costuma tratar criminosos com leniência. Quem não tem esse costume é Janaina Paschoal. Mais cedo Gleisi mandou Janaina se calar. A resposta foi cirúrgica e civilizada. Continuar lendo Diferente de Toffoli, Janaina não se curva. Gleisi que o diga

Janaina dá nos dedos do farsante Lindbergh

Mais cedo comentamos sobre a mentira do senador petista Lindbergh Farias sobre a previdência, que não foi a única mentira de petistas nos últimos dias. Os jagunços de Dilma Rousseff tem espalhado pela imprensa e pelas redes sociais que o pedido de prisão elaborado pelo juiz estranharem a decisão do juiz Paulo Bueno de Azevedo, da 6ª Vara Federal Criminal de São Paulo. O motivo é que o responsável pela condução do processo que deu origem à Operação Custo Brasil faz doutorado na Universidade de São Paulo e é orientado pela professora Janaína Conceição Paschoal. Como não haviam maiores provas, ficaram repetindo essa ladainha desde quinta-feira até hoje. Mas Janaina, aquela que já conhecemos por não levar desaforos para casa, resolveu dar nos dedos de Lindbergh.

 

E está correta. Petistas costumam acusar terceiros de serem capachos de ideólogos, de receberem propina, de se atuarem contra a democracia. E o fazem porque medem os outros pela própria régua. Quanto a Lindbergh, poderia bem ter dormido sem essa.


Colabore com o blog

 

ass

btn_donateCC_LG (1)

Mais um caso de hipocrisia do Huffington Post BR

 

Ontem foi o dia em que o rolo compressor Janaina Paschoal atropelou os canhões do petismo no senado. A força e ímpeto de quem não poupou nem a oposição causou um verdadeiro estardalhaço entre aqueles que estão do lado dos derrotados. Sabedores de que o petismo em queda levará consigo a esquerda, preferem trabalhar pela narrativa governista contra a oposição. É o que faz o Huffington Post Brasil.

O Huffington Post, como todos sabem, é a versão BR do blog da jornalista americana Arianna Huffington. Tanto lá como cá, o jornalismo do Huffs se pauta pelo socialismo bocó e pelo progressismo adolescente. Com textos histéricos e um proselitismo mimado típicos da esquerda caviar, o portal é daqueles que abraça o discurso autoritário enquanto pede mais amor. É a mais pura expressão do infantilismo tardio.

Janaina Paschoal, que ganhou os holofotes por ter elaborado o pedido de impeachment que irá culminar no afastamento de Dilma Rousseff da presidência junto com os juristas Miguel Reale Jr e Hélio Bicudo, passou a ser alvo da milícia dos descolados. O Huffington já havia insinuado que Janaina estava fora de si por conta de seus discursos exaltados. Ontem resolveram ressaltar a forma de seu discurso, o choro e o tom de voz. Coisa baixa escrita por uma mulher (a jornalista Grasielle Castro, aquela patricinha socialista dos ar blasé que como todos ali no Huffs, se faz de sonsa e isenta). Quem olha o perfil da moça nas redes sociais vê que se trata de um belo exemplar de “isenta psolista”. O fato dela não arrotar mortadela e não escrever Dilmãe não a torna menos petista.

Sem título

O curioso de tudo é que normalmente o Huffs diz que olhar feio para uma mulher ou interromper sua fala são gestos que exprimem grande violência. O Huffs também faz parte daquela escória que tentou mobilizar a sociedade contra a Isto É e Veja por conta de alegado machismo. Como dissemos aqui, no caso da Isto É havia apenas um relato sobre o estado de espirito da presidente. Já na Veja, o que houve foi uma tentativa da jornalista Juliana Linhares de ridicularizar Marcela Temer, tentativa fracassou tal como tiro que sai pela culatra, despertando contra a revista a ira de suas manas feministas.

Quando lermos aquelas manchetes imperativas e aquele discurso de socialistas de DCE que grassam nas páginas do Huffington, temos que rejeitar qualquer proposta contida ali. Com exceção de um ou outro colunista, o que se vê ali são as demandas autoritárias de um de jovens mimados e hipócritas que por não terem recebido a devida educação dos pais abraçaram o capitalismo. Parafraseando Dr. Johnson, esse é o último refúgio dos canalhas. E lá que se abrigam toda a sorte de psicopatas, de fascistas, de oportunistas e estelionatários. Usar causas como feminismo, direitos raciais, LGBT, pobres ou o que quer que seja é apenas uma cortina de fumaça para fingir que lutam por algo que não sua ideologia assassina. É por isso que as vezes eles acham que dizer que Dilma é grossa é machismo e que atacar Janaína Paschoal de forma rasteira é algo corriqueiro. São farsantes e nada mais.


Colabore com a manutenção do site, doe para O Reacionário

Clique aqui

Janaina surra Humberto

humberto2-580x386

Humberto Costa quis constranger Janaina atribuindo “discurso de ódio” às falas da advogada. Janaina não se amedrontou e disse que quem faz discurso de ódio é o PT, que o faz de propósito para enfraquecer o povo, dividindo os brasileiros por segmentos específicos por golpismo. E completou: “vocês tem medo porque perderam o monopólio do discurso”. O senador apanhou igual criança mal-criada.

Pior que quem tentou constranger Janaina é o mesmo que apareceu na lista do Yosef, na delação do Delcídio e na lista da Odebrecht. O Drácula não tem mesmo vergonha.

O desespero só não é maior que a canalhice

Janaina no senado parece Daniel na cova dos Leões, cercada por gente raivosa que não tem argumentos para defender sua organização criminosa e por isso apela para jogos mentais. Fátima Bezerra foi a que se saiu melhor, e não foi respondida por falta de tempo. Vanessa Grazziotin (a farsante do ovo), se livrou da humilhação pública por causa da chicana da TV Senado que cortou a resposta para mostrar a propaganda golpista do PCdoB. Já Gleisi não teve a mesma sorte, e foi nocauteada sem dó. Eles sabem que houve crime e que Janaina não é tucana, mas só repetem para desestabilizar a advogada. Afinal, o desespero só não é maior que a canalhice do partido que tem o plano criminoso de poder.

Janaina enquadra Gleisi

image_2.jpeg

A suína Gleisi Hoffmann quis confrontar Janaína Paschoal na Comissão Especial do Impeachment, discutida agora no Senado. Gleisi começou acusando Janaina de “civismo seletivo”, de “ser militante do PSDB” e ainda questionou Janaina do porque a advogada paulista não ter pedido o impeachment do governador do Paraná Beto Richa (que durante boa parte do processo foi contra o afastamento de Dilma).

Janaina começou com um cruzado de queixo, afirmando que civismo seletivo é apoiar algumas ditaduras e fingir que repudia outras, enquanto ela Janaina se coloca sempre pela democracia. Afirmou mais uma vez que não tinha nada a ver com o PSDB, e que qualquer um cidadão do Paraná pode pedir o impeachment do governador. “Eu não sou pedidora-oficial do impeachment da República para pedir impeachment de tudo que é autoridade”.

A Miss Piggy que abraça ditadores bolivarianos foi para a lona. Janaina wins. Fatality.

Miss Piggy se faz de sonsa

gleisi_requiao.jpg

Gleisi Hoffmann (que me lembra alguém da infância), acusa Janaina de ser militante do PSDB. A diferença senadora, é que mesmo se fosse verdade, militar em partido político não é crime. Crime é receber uma mala com R$ 1 milhão de propina das mãos de Alberto Yousef no Aeroporto de Curitiba. Só para registro.

Miss Piggy se faz de sonsa.