Arquivo da tag: Rodrigo Janot

Sobre nossas costas, carregamos uma burocracia judiciária que se acha acima da lei

Continuar lendo Sobre nossas costas, carregamos uma burocracia judiciária que se acha acima da lei

Anúncios

Censura: STF quer investigar bonecos que satirizam Lewandoski e Janot

A Presidência do Supremo Tribunal Federal pediu investigação sobre os bonecos infláveis que circularam em protestos do dia 19 ironizando Ricardo Lewandowski e Rodrigo Janot. Em seu despacho, o secretário da segurança do STF Murilo Maia Herz escreve:

“Solicito sejam tomadas, em caráter de urgência, as medidas pertinentes para que os responsáveis por tais atos sejam chamados à responsabilidade, pedindo que se envidem todos os esforços da Corporação no sentido de interromper a nefasta campanha difamatória contra o chefe do Poder Judiciário, de maneira a que esses constrangimentos não de maneira a que esses constrangimentos não mais se repitam”

Sim, aquela corte acovardada quer investigar alguns bonecos utilizados para satirizar homens públicos do judiciário por conta de atitudes nebulosas por eles tomadas. Estão torrando dinheiro público apenas para coagir e constranger seus críticos. E isso tem nome senhores, é censura.

Ninguém está imune a críticas. Nem mesmo esta corte acovardada, cujos atos estranhos sempre vão ao encontro dos interesses do Partido dos Trabalhadores. Se os senhores Ricardo Lewandoski e o procurador geral Rodrigo Janot querem respeito, devem fazer por merecer o reconhecimento público. E isso começa com o respeito à democracia e a liberdade de expressão, que não são direitos exclusivos dos petistas que agridem ministros como Joaquim Barbosa e Gilmar Mendes. Afinal de contas senhores, o que envergonha a corte acovardada não são bonecos feitos por populares. O que causa constrangimento são ações como a dos senhores, que tem tempo para julgar uma irrelevância dessas enquanto acumulam em suas mesas os processos de políticos petistas e aliados envolvidos no Petrolão. O juiz Sérgio Moro já proferiu mais de cem sentenças enquanto os senhores tergiversam. Também causa constrangimento saber que essa corte acovardada é rápida para processar Jair Bolsonaro ao mesmo tempo em que é lenta com o petismo. Mais vergonhoso ainda é se voltar com tamanha censura contra o cidadão, ao passo que esses senhores são tão lenientes com o partido do plano criminoso de poder.

Tomem vergonha senhores.

 


Colabore com o blog

ass

btn_donateCC_LG (1)

Finalmente Janot!

Após mais de um ano de enrolação, de má vontade, conchavos e chicanas, eis que finalmente o Procurador Geral da República Rodrigo Janot resolveu apresentar denúncia contra a presidente Dilma Rousseff e contra o ex-presidente Lula. Também estão no alvo o ministro do STJ Marcelo Navarro e o ministro da Educação Aloizio Mercadante. A PGR baseia seu pedido na delação do senador Delcídio do Amaral e nas gravações obtidas pela Operação Lava Jato, que demonstram que que houve a intenção de obstruir a Justiça tanto no plano de fuga de Nestor Cerveró quanto na nomeação de Lula para a Casa Civil.

A reação lenta a tudo o que já foi descoberto já despertou a fúria dos blogs sujos. Segundo o Tijolaço, “a historinha sobre Aécio e Cunha era apenas uma distração fabricada pelo cínico Janto”. Cínico sim, golpista não. Janot tinha elementos suficientes para apresentar denúncia contra todas essas pessoas, mas porque só agora?

Janot poderia ter feito essas mesmas denúncias tempos atrás, mas esperou ficar com seu nome comprometido nas gravações. Durante meses, Janot posou de paladino da Justiça concentrando em Eduardo Cunha toda a sua sanha, para colaborar com a narrativa petista de que ele seria o chefe do esquema. Mesmo agora depois de anunciar que denunciará Lula e Dilma, há a insistência em dizer que Cunha é protagonista.

Os movimentos de Janot são mesmo interessantes: o correto não seria ter denunciado Lula no dia de ontem, quando o denunciou Aécio? Afinal de contas, segundo as gravações obtidas pela PF, Lula aceitou a nomeação de Dimas Toledo para Furnas por sugestão de Aécio sabendo de antemão que “ele devia estar roubando muito”. Eram no mínimo parceiros no crime. É estranho que Janot aja de maneira tão pouco convencional. Ou não. Segundo o próprio Lula, se tudo se baseasse em aspectos tradicionais, nem Lula seria presidente e nem Janot seria Procurador Geral da República. É bom lembrar os termos polidos de Lula sobre Janot: “Se Janot fosse formal, teria tomado no cu”.

Os inquéritos serão apresentados ao relator da Lava Jato Teori Zavascki, e só resta ao colaborador de Lula decidir se autoriza ou não. A conferir.


Colabore com a manutenção do site, doe para O Reacionário

Clique aqui